Aguarde...
Terça-feira, 09 de agosto de 2022       /popoeirapoesia

Poema do dia

Existência

Eu choro porque sou triste
E rio porque não o sou.
Eu choro com o porquê da carne,
Do sangue,
Da pele.

Choro com a simplicidade
E serenidade de quem é feliz,
Rio com aspereza, arrogância,
Esperneios e desespero.

Ai de quem não se compreende.

Publicação em livros:
1) Simpatia, publicado em julho de 2001.

© direitos autorais registrados: BN, CBL

19 leituras do texto como Poema do Dia.


Fique à vontade para enviar seu comentário.

Nome:
E-mail:
Cidade:
Comentário:

São 80 poemas no carrossel de divulgação.

Temos 1366 visitas no Pó, Poeira, Poesia.




Pó, Poeira, Poesia - um poema diferente por dia...      by Cléber Fontes 2019 © 2022